FURNAS alcança o nível máximo na 4ª Certificação do Indicador de Governança (IG-SEST)

Publicado em:
Crédito:Divulgação
Felipe Chaves, Lucia Casassanta, Marco Antonio Costa e Caio Pompeu durante solenidade do IG-SEST

 

FURNAS alcançou o nível máximo na 4ª Certificação do Indicador de Governança (IG-SEST), avaliação feita pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST). O reconhecimento considera o nível de governança corporativa nas estatais e subsidiárias do governo federal. O diretor de Finanças de FURNAS, Caio Pompeu de Souza Brasil Neto, representou a empresa no evento realizado em Brasília, nesta sexta-feira (9/8). 

"Esse prêmio é o reconhecimento das diversas iniciativas de FURNAS para melhorar a nossa governança. As ações que implementamos nesse sentido refletem diretamente nos nossos resultados, que têm sido bastante animadores. Tenho certeza de que essa certificação é a primeira de muitas", celebrou o diretor.

Também foram certificadas no Nível 1 da avaliação da SEST a Eletrobras, Chesf, CGTEE, Eletronorte, Eletrosul e Eletronuclear e Amazonas GT. Este reconhecimento ratifica o esforço conjunto das empresas Eletrobras, coordenado pela holding, para melhoria dos processos de atendimento ás boas práticas de governança corporativa. A Eletrobras foi representada no evento pela diretora de Conformidade, Lucia Casassanta.

Além do diretor de FURNAS, participaram da cerimônia em Brasília o conselheiro de administração da empresa Felipe Souza Chaves e o secretário de Governança Corporativa, Marco Antônio Fernandes da Costa.

"É o reconhecimento mais do que justo do esforço e eficiência dos empregados de FURNAS, Secretaria de Governança e da alta administração na busca pelas melhores práticas de transparência e gestão que promovem a empresa como lucrativa e essencial para o Brasil", destacou Chaves.

"É um reconhecimento pelo empenho de todos e nos traz o desafio de continuarmos trabalhando para a constante melhoria dos processos de governança da empresa", acrescentou Costa.

Já o secretário-executivo adjunto do Ministério da Economia, Miguel Ragone de Mattos, reassaltou a importância da certificação. "A governança corporativa nas estatais tem que ser ainda mais sofisticada do que em grandes empresas privadas, já que são empresas públicas e o acionista controlador é a sociedade. O Brasil merece ter os melhores serviços possíveis, a melhor administração e o melhor cuidado [com as estatais e subsidiárias]", afirmou.


Sobre o IG-SEST


Vinculada à Secretaria de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, a SEST mensura a cada seis meses os avanços de melhores práticas de governança nas empresas estatais, utilizando como instrumento de controle contínuo o Indicador de Governança (IG-SEST).  A metodologia aplicada é composta pelas seguintes dimensões: gestão, controle e auditoria; transparência das informações; e, por fim, conselhos, comitês e diretoria. A partir dos resultados apresentados no período, são aferidas notas de classificação e o nível de certificação da empresa. A prioridade, nesta edição, foi avaliar a efetividade do funcionamento das estruturas de governança implementadas e a adoção das melhores práticas corporativa utilizadas no mercado.
 

Por: Fátima Costa