FURNAS recebe comitiva presidencial para lançamento da revitalização do sistema de corrente contínua das Subestações Foz do Iguaçu e Ibiúna

O empreendimento foi o primeiro no Brasil a utilizar esta tecnologia

Publicado em:
Crédito: Levi Ker


O presidente de FURNAS, Pedro Brito, recebeu o presidente da República, Jair Bolsonaro, na manhã desta quinta-feira (25/2), em cerimônia que marcou o lançamento da revitalização do sistema de corrente contínua de alta tensão das Subestações Foz do Iguaçu (PR) e Ibiúna (SP). O investimento de R$ 1 bilhão da Itaipu Binacional, em cinco anos, irá proporcionar a troca de equipamentos do sistema de transmissão, operado e mantido por FURNAS, há mais de três décadas. 

“Desde a sua inauguração, esta instalação vem cumprindo com eficiência, continuidade, qualidade e responsabilidade a complexa missão de escoar a energia produzida pela Usina de Itaipu aos centros consumidores das regiões Sul e Sudeste do Brasil”, destacou Pedro Brito. “São quase quatro décadas transmitindo energia no linhão de FURNAS em cinco circuitos em corrente alternada e contínua, cortando cerca de 900 quilômetros entre os estados do Paraná e São Paulo, o que faz da empresa uma das maiores no setor de transmissão de energia elétrica do Brasil e do mundo”, complementou. 

A modernização contempla uma estação conversora com dois bipolos, localizada em Foz do Iguaçu (PR), que converte corrente alternada de 50Hz (em 500kV) para corrente contínua (em 600kV); duas linhas de transmissão, cada uma para um bipolo, ambas com cerca de 800 km de extensão; e uma estação inversora, localizada em lbiúna (SP), que converte corrente contínua em corrente alternada de 60Hz. 

A comitiva do presidente da República, Jair Bolsonaro, percorreu a Subestação Foz do Iguaçu até os bipolos que serão revitalizados. Ele enfatizou a capacidade de antecipação de problemas e visão de futuro ao mencionar a revitalização do Sistema de Transmissão de Itaipu. “Dessa forma, Itaipu Binacional com FURNAS puderam trabalhar juntas e isso que estamos fazendo aqui hoje nada mais é do que um trabalho da iniciativa e liberdade que tem essas empresas. Uma estatal, seja ela qual for, tem que ter sua visão de social”, disse Bolsonaro. 

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, lembrou que, ao assumir o MME, visitou todos os órgãos e empresas vinculadas ao ministério e, naquela ocasião, o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira, ressaltou um ponto de atenção sobre o linhão de FURNAS que transmite a energia de Itaipu. “O projeto é a forma de assegurar a flexibilidade operativa de Itaipu, otimizando a produção e o atendimento aos sistemas elétricos do Brasil e Paraguai com qualidade e confiabilidade, desonerando o consumidor de aumentos tarifários”, afirmou.

Participaram do evento o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho; o atual e futuro diretor-geral de Itaipu, Joaquim Silva e Luna e João Francisco Ferreira, respectivamente e a diretoria executiva de FURNAS, José Alves (Regulação e Comercialização), Caio Pompeu (Finanças), Francisco Arteiro (Operação e Manutenção).

Na Subestação Foz do Iguaçu, FURNAS recebe a produção da maior parte das 20 unidades geradoras de Itaipu, cada uma com capacidade de 700 MW. Metade das turbinas tem frequência de 60 Hz, enquanto o restante opera em 50 Hz para atender ao sistema elétrico paraguaio. A energia comprada do Paraguai em 50 Hz é transformada e retificada para corrente contínua e transmitida por dois circuitos (bipolos) até a Subestação de Ibiúna (SP), onde é reconvertida para corrente alternada e 60 Hz. 

O sistema de transmissão da SE Foz do Iguaçu entrou em operação em 1984, juntamente com o funcionamento da primeira unidade geradora da Itaipu. A capacidade de transmissão é de 6.300 Megawatts (MW).
 

Por: GCA.P