Comemorações do cinquentenário de Funil começaram na terça-feira (26)

Inaugurada em 1969, a usina garante confiabilidade ao suprimento de energia aos consumidores do Rio de Janeiro

Publicado em:
Barragem com formato de abóboda com dupla curvatura, única no Brasil. / Crédito:Daniela Monteiro


A Usina de Funil completará 50 anos de operação na próxima sexta-feira, dia 29, mas as comemorações tiveram início ontem (26). Os colaboradores da Divisão de Operação de Funil e Cachoeira, junto com fornecedores e convidados, foram recepcionados ao final da manhã de ontem (26), na sede da unidade, com um brunch e depois puderam assistir, no auditório, a uma breve apresentação sobre a usina, realizada pelo gerente da unidade, Luís Eduardo de Souza Correa. 
 


Foto: Daniela Monteiro


Ele detalhou aspectos técnicos da usina, destacou a participação de Funil na geração de energia para cidades da Região Sul Fluminense do estado, a importante função de controle de vazão do rio Paraíba do Sul e o excelente desempenho da usina no indicador Índice de Disponibilidade de Unidades Geradoras da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que tem garantido confiabilidade e segurança ao abastecimento.

Após a apresentação de Correa, o diretor de Operação e Manutenção, Djair Roberto Fernandes, ressaltou o espírito colaborativo com que Funil e os demais empreendimentos de FURNAS foram construídos, lembrando que "com a entrada em operação do empreendimento, em 1969, FURNAS se firmou como grande empresa de energia do Brasil”.
 


Foto: Daniela Monteiro


Uma placa alusiva à data foi descerrada no saguão da sede da usina, onde os empregados também cantaram parabéns e repartiram o bolo de aniversário.
 


Foto: Daniela Monteiro


Ainda houve tempo para todos tirarem fotos em frente ao jato d’agua proporcionado pela válvula difusora da unidade, acionada especialmente para marcar a comemoração de meio século, e participarem de uma visita às instalações da usina.


Curiosidades de Funil

Apesar de sua construção ter sido planejada na década de 30, as obras só tiveram início em 1961. O projeto arquitetônico de concreto armado em formato de abóboda com dupla curvatura, diferente de todas as demais usinas de FURNAS, foi elaborado pelos engenheiros portugueses, Manuel Coelho Mendes da Rocha e Joaquim Laginha Serafim, do LNEC - Laboratório Nacional de Engenharia Civil, de Lisboa.

Funil opera com 3 unidades geradoras que totalizam uma capacidade instalada de 216 MW. É considerada importante para o sistema elétrico por sua localização estratégica, no rio Paraíba do Sul, no município de Resende, próxima aos grandes centros consumidores, garantindo confiabilidade ao suprimento de energia aos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo. 

Por meio do Projeto Funil, que inclui iniciativas de recuperação ambiental e inserção social na área de influência da usina, FURNAS também mantém um horto florestal para o cultivo de mudas de 64 espécies nativas da Mata Atlântica, utilizadas no reflorestamento da região e de outras unidades da empresa.
 

Por: Fabio Lannes