Queimadas


Quando uma queimada ocorre nas proximidades das linhas de transmissão pode comprometer o fornecimento de energia de cidades e regiões, prejudicando o abastecimento de residências, comércios, hospitais, escolas e serviços essenciais.

O fogo produzido junto às bases das torres danifica as estruturas metálicas e pode causar sua queda.Também compromete os cabos condutores e demais componentes da linha de transmissão. Além disso, a poeira e a fuligem geradas produzem curto-circuitos nas linhas.

O período das secas deixa várias regiões do Brasil mais vulneráveis aos focos de incêndio.

Uma parte dos incêndios próximos às linhas e torres de transmissão tem origem em queimadas provocadas por agricultores. Cigarros jogados na mata e queda de balões também são causas frequentes. Por isso, a conscientização da sociedade pode evitar acidentes.

Com cerca de 29 mil km de linhas de transmissão, FURNAS realiza companhas periódicas de conscientização para alertar a população sobre os perigos de queimadas próximas às linhas de transmissão.

Além de perigoso, atear fogo próximo às linhas de transmissão é crime federal, segundo o Decreto 2.661, de 08/08/1988.


É proibido fazer queimadas:

  • A menos de 15 m dos limites das faixas de servidão;
  • Em faixa de 100 m ao redor da área de domínio da subestação;
  • Em faixa de 50 m ao redor de unidades de conservação ambiental;
  • Em faixa de 15 m de cada lado de rodovias estaduais, federais e ferrovias.
     
Em caso de incêndios ou de outras irregularidades observadas nas faixas de servidão, junto às linhas de transmissão, entre em contato com FURNAS pelo telefone 0800 025 25 55. O serviço funciona sete dias por semana, 24 horas por dia, inclusive domingos e feriados e a ligação é gratuita.