Água


Limnologia e Qualidade da água

Cerca de 90% da energia gerada por FURNAS é proveniente de usinas hidrelétricas, abastecidas por grandes reservatórios, distribuídas ao longo de várias bacias hidrográficas, que se estendem por uma área de 5560 km². O volume total de 127 km³.

Em cada um destes reservatórios, a quantidade e a qualidade da água são sistematicamente avaliadas por programas de monitoramento hidrológico e limnológico (relativo ao estudo científico das extensões de água doce), que fornecem dados fundamentais, como: nível de armazenamento, vazão afluente e defluente, teores de nutrientes e respectiva produtividade biológica, concentrações de poluentes e balneabilidade. FURNAS monitora a qualidade da água e acompanha as condições para o uso seguro, tanto para o abastecimento, como para a irrigação, pesca, navegação e lazer.


Projetos

Atualmente, a empresa desenvolve o projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) "Qualidade da Água e dos Sedimentos em Resposta à Instalação de Parques Aquícolas no Reservatório da Usina Hidrelétrica de FURNAS", em parceria com a Fundação de Apoio à Universidade Federal de São João Del Rei (FAUF).


Reuso, aproveitamento e captação de água

Nas unidades operacionais de FURNAS, a empresa busca soluções para o reuso e o aproveitamento de água e para a captação de água da chuva.


UTE Santa Cruz (RJ)

A água das contra lavagens dos filtros monovalves da estação de tratamento de água da usina termelétrica de Santa Cruz (RJ) está sendo reutilizada e serão instaladas tubulações para recuperar a usada nos Resfriadores Evaporativos das Unidades Geradoras 11 e 21 da usina. Com os dois projetos em operação, será possível reutilizar aproximadamente até 180m³ de água por dia, reduzindo consideravelmente a perda de água na produção.


SE Ibiúna (SP)

Na subestação, a água é reusada para lavagem da frota de veículos e para a manutenção do jardim. 


SE Jacarepaguá (RJ)

Em 2017, FURNAS deu início a um projeto piloto para reuso da água eliminada pelos condicionadores de ar da sala de controle da Subestação de Jacarepaguá, armazenada em duas caixas d’água de 500l instaladas no local. A água é bombeada para uma caixa de 1000l no topo do prédio e distribuída para uso na descarga dos banheiros, limpeza da área externa e na manutenção do jardim. A SE Jacarepaguá possui, ainda, o laboratório de estudo de modelos reduzidos, que utiliza água captada da chuva em suas análises. O reservatório tem capacidade de captação de até 8.600 litros por ano. 


SE Tijuco Preto (SP)

No final de 2016, foram construídos dois reservatórios, com o reaproveitamento dos tanques hidropneumáticos desativados e outros materiais reciclados, que fazem captação de água da chuva, com uma capacidade de armazenamento de 60.000 litros. Com isso, FURNAS economiza energia dos motores das bombas submersas e reduz a retirada de água potável dos poços artesianos. A água é usada na lavagem de veículos, das vias e calçadas e de equipamentos.


Royalties da água