Memória FURNAS


Linha do tempo

Fotografias

Vídeos

Publicações históricas

 

FURNAS tem muito que contar dos seus 62 anos gerando e transmitindo energia limpa e renovável, uma história que se confunde com a própria história da urbanização, industrialização e modernização do país e da sociedade brasileira. Para isso, a empresa criou a Curadoria de Resgate da Memória de FURNAS, que pela primeira vez irá sistematizar, com apoio dos seus colaboradores, pesquisadores e demais interessados, o trabalho de localização, identificação, avaliação e destinação do acervo da empresa, distribuído por seus empreendimentos nas cinco regiões do país.

São documentos, fotos, vídeos, áudios, relatos, depoimentos, equipamentos, objetos, mobiliário e obras de arte com elevado valor material e histórico. A ideia é preservar para as atuais e futuras gerações, registros que ilustrem os mais importantes marcos dessa jornada vitoriosa, com muitos exemplos de pioneirismo, determinação, superação de desafios e alinhamento às mais avançadas tecnologias em diversas contemporaneidades.

Criada para sanar a crise energética que ameaçava, em meados da década de 50, o abastecimento dos principais centros socioeconômicos do país – São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte -, por um decreto de 28 de fevereiro de 1957 do visionário presidente Juscelino Kubitschek, FURNAS já nasceu superando desafios: construir e operar, no rio Grande (MG), a primeira hidrelétrica de grande porte do Brasil – a Usina de Furnas, com 1.216 MW.

Da primeira e acanhada sede, à rua São José, no Centro do Rio de Janeiro, a transferência para Botafogo, na zona Sul, nos anos 70, às futuras e modernas instalações, no Centro, FURNAS e sua força de trabalho souberam se atualizar em consonância às maiores inovações em estruturas hidrelétricas e gestão corporativa, com foco na ética, transparência e sustentabilidade.

Com sua expertise levada a outras companhias nacionais e estrangeiras, FURNAS hoje é referência e protagonista no setor elétrico nacional, com ações reconhecidas também no combate às desigualdades sociais, às discriminações de qualquer natureza, apoio à cidadania das comunidades de suas áreas de atuação, além da conservação dos recursos naturais e da biodiversidade.

A preservação da memória é um elemento basilar na formação da identidade cultural, individual e coletiva, onde a valorização das experiências significativas não deve ancorar-se ao passado ou inibir o desenvolvimento natural de uma existência. A memória, além de reter conhecimentos e evitar equívocos já vivenciados, apresenta-se como importante balizadora para os novos desafios e horizontes que os rumos da história nos reservam.

Para consultas e envio de colaborações, a Curadoria de Resgate da Memória de FURNAS disponibiliza o e-mail memoriafurnas@furnas.com.br.

Participe dessa jornada de reconhecimento do passado sinalizando novas perspectivas. Vamos escrever juntos mais um capítulo dessa história de sucesso.